13 de fevereiro de 2014

Resgatando Memórias VI

Turismo Transmil mais conhecida como Trans1000, foi uma empresa de transporte coletivo do município de Mesquita, no estado do Rio de Janeiro. Surgida de uma cisão de Transa que deixou o setor da baixada fluminense para se concertar com outro código numérico, em Três Rios, a Trans1000 começou com uma frota respeitável, herdando a boa performace da Transa.




No início dos anos 2000 a Transmil continuou investindo no segmento de turismo e fretamento, com ônibus rodoviários, Marcopolo Viaggio e Busscar Vissta Buss, além de trazer o serviço de ar condicionado para as linhas urbanas por ela operadas. As primeiras linhas a receberem o serviço com ônibus refrigerado à ar condicionado, foram as linhas (440 - Queimados x Central); (449 - Queimados x Benfica) e (Nova Iguaçu x Pavuna).



Nesta mesma época, além de turismo e fretamento, a Transmil tinha o serviço TARIFA A, mais conhecido como "frescão", que eram ônibus rodoviários que atendia a linha (443 - Queimados x Praça Mauá). A empresa também operava a linha (124 - Nilópolis x Passeio) com veículos rodoviários, porém, sem ar condicionado.



Ainda nos anos 2000, a Transmil entrou em uma séria crise financeira que se estendeu até o fechamento da empresa, em 2014. Mesmo assim, com o início da crise financeira na empresa, a Transmil, continuou a prestas bons serviços durante algum tempo, mantendo seu padrão de qualidade na prestação de serviços, junto com o grupo que na época administrava a empresa, o Grupo Jal.



Em 2004, a empresa vende seus ônibus rodoviários e seus Ciferal Padron Cidade para pagar dívidas, que cresciam a cada dia. Em 2005, lançou o serviço "Série Ouro", que era composto por ônibus urbanos, refrigerados com ar condicionado, televisão e som ambiente. A frota, nesta época era composta por Neobus Mega, Marcopolo Torino e Viale. Após algum tempo sem adquirir ônibus zero km, o ex-advogado e administrador da Transmil, Luiz Carlos Duarte Batista, mas conhecido como "Carlinhos da Tinguá" adquiriu algumas unidades do lançamento da Marcopolo na época, o Senior Midi, que já resultava uma futura recuperação na crise financeira da empresa. Em 2007, "Carlinhos da Tinguá" é brutalmente assassinado com dois tiros disparados em seu rosto, quando estava parado em um semáforo, na via light, em Nova Iguaçu.

A partir do falecimento do Carlinhos, a empresa não teve sua recuperação bem sucedida. De lá para cá, a Transmil só piorou seus serviços prestados, fazendo com que não fosse bem vista por seus passageiros, onde gerava inúmeras reclamações pela péssimo estado de conservação da frota e manutenção dos coletivos. Em 2008, o setor de Queimados e Eng. Pedreira, compostos pelas linhas (440; 443; 449; 451; 452; 515 e 520), foram vendidos à Transportes Blanco que na época começou a explodir e crescer indisparadamente na mídia e em outras regiões.

No dia 21 de agosto de 2013, as linhas do setor de Nilópolis (120; 124; 127; 129 e 131), sofreram intervenção do DETRO e foram distribuídas para as empresas Master Transporte Coletivos; Nilopolitana Cavalcanti & Cia e Transportes Blanco. Após 5 meses da primeira intervenção do DETRO, o mesmo, realiza em Janeiro de 2014, outra no setor de Mesquita e Nova Iguaçu, os únicos que ainda restavam à empresa, as linhas (133; 478; 479; 481 e 561), passaram a ser operadas pelas empresas Vera Cruz e Nossa Senhora da Penha.




A partir das datas das intervenções, a Turismo Transmil, tem o prazo de 12 meses para renovar a frota e melhorar seu serviço prestado aos usuários, caso isso venha acontecer, a empresa terá suas linhas devolvidas, o que é bem difícil de se imaginar. Caso contrário, as empresas operadoras, continuaram a prestas seus serviços até que haja uma licitação para as linhas da Trans1000. Atualmente, a empresa fechou as portas, em todos os setores, pelo incrível que pareça ainda há poucos motoristas que trabalham para a empresa fazendo especial, quando há. Infelizmente, a Trans1000 que todos conheceram um dia morreu há muitos anos atrás e só foi enterrada em 2014 e a busologia tem um papel fundamental nessa história, que é manter seu acervo através de fotografias e relatos, sobre as empresas de transporte rodoviário de passageiros.





Texto: Luan Costa
Fotografias: Luan Costa / Leonel Alves /  
Sydney Junior
Local das fotos: Rio de Janeiro / Queimados /
Nova Iguaçu / Mesquita / Nilópolis


Atenção!!!

Divulgação do conteúdo aqui reproduzido permitido, desde que os créditos originais do Busologia do RJ e de seus respectivos autores sejam mantidos.


O Botão do Whatsapp só funciona em dispositivos móveis

Digite o que deseja e aperte enter para procurar