12 de novembro de 2015

Mercedes-Benz terá de explicar quebras de eixos e rodas ao MP

Paulo Eduardo Vasconcelos/Divulgação

Órgão prometeu instaurar procedimento para investigar sucessivos problemas com ônibus da marca. 

O Ministério Público de Minas Gerais prometeu instaurar procedimento para ouvir a Mercedes-Benz sobre os sucessivos problemas envolvendo as rodas e os eixos traseiros de ônibus em circulação. Modelos mais vendidos do mercado brasileiro, os chassis da linha OF – de motor dianteiro – produzidos pela marca alemã, apresentam forte tendência de quebra e soltura dos componentes na parte traseira, gerando risco de perda de controle do veículo e consequente acidente com vítimas. O promotor de Defesa do Consumidor, Amauri Artimus da Matta, afirma que a iniciativa tem como objetivo inicial ouvir a fábrica sobre o que está sendo feito para corrigir o problema crônico. Desde 2008 pelo menos nove registros envolvendo o conjunto mecânico dos modelos foram registrados no estado – o mais recente deles na tarde da última quinta-feira (29) em Belo Horizonte.
Um coletivo da linha 3501A (Jardim Alvorada x São Marcos) desprendeu o eixo traseiro quando passava por um quebra-molas na Rua Flor das Pedras, no bairro Jardim Montanhês (região noroeste de Belo Horizonte). Com a quebra, as rodas traseiras foram deslocadas para trás, ficando presas entre a caixa de roda e a porta traseira. O novo incidente não teve feridos, mas é o segundo relato envolvendo o mesmo problema em um ônibus do transporte da capital em cerca de um mês. Em 22 de junho um coletivo da linha 4103 (Aparecida/Mangabeiras) soltou o eixo de trás em uma ladeira no bairro Aparecida e por pouco não atingiu uma mulher que estava no ponto de ônibus. Outras duas mulheres que estavam no coletivo sofreram ferimentos leves. 

Paulo Eduardo Vasconcelos/Divulgação
Eixo traseiro se desprendeu de ônibus da linha 3501A na última quinta-feira, em BH

Há pouco mais de uma semana, no dia 21 de julho, outro ônibus Mercedes-Benz soltou as rodas traseiras no centro de Araxá, cidade que já havia registrado ocorrência parecida em fevereiro do ano passado. Para amenizar a tendência, a Mercedes-Benz já realizou pelo menos dois recalls. No primeiro chamamento, para substituição dos grampos de molas do eixo traseiro, 13.400 unidades do modelo OF-1722 produzidas entre julho de 2008 e setembro de 2010 foram convocadas. Um segundo recall foi iniciado no segundo semestre de 2012, com chassis OF-1722 e OF-1721 produzidos entre novembro de 2010 e dezembro de 2011. As convocações, entretanto, parecem não ser suficientes ao problema, agravado pela mania de motoristas puxarem a alavanca do freio em reduções de velocidade, numa perigosa brincadeira entre colegas, e a manutenção inadequada por parte de empresas.

A Mercedes-Benz informou em nota que a equipe de pós-venda está analisando o caso do ônibus da linha 3501A e informará a causa assim que tiver uma conclusão. O Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Belo Horizonte (Setra-BH) não se pronunciou.


Fonte: VRUM

O Botão do Whatsapp só funciona em dispositivos móveis

Digite o que deseja e aperte enter para procurar